empresários australianos assumir Mint com o seu livro de bolso

Em um momento em que os australianos ainda parecem para obter produtos de tecnologia muito tempo depois que eles estão construídos em os EUA, mas a cena startup local está crescendo, era apenas uma questão de tempo antes que alguém jogou as mãos para cima e disse que ia fazer por si próprios . Para o empresário Alvin Singh, que aconteceu este ano no lugar mais estranho para uma partida lutando: o seu livro de bolso.

Segurança; O Projeto Hyperledger está crescendo a todo o vapor; CXO; ANZ Bank para baralhar Tech Deck executivo; Banking; Visa para testar blockchain sistema de transferências internacionais de dinheiro; Big Data Analytics;? Arranque Australian NAB, Westpac-backed lança Open Data de mercado

Como empresário, Alvin Singh encontrou-se com um problema com balanceamento de seus livros. Anteriormente, ele tinha sido usando ferramentas como Mint.com para acompanhar suas transações, no entanto, depois que foi comprada pela Intuit em 2009 e restrita apenas aos mercados dos Estados Unidos e do Canadá, Singh teve que voltar a fazer tudo à mão, venha fiscal Tempo.

O último par de anos, eu venho fazendo isso manualmente e tem sido uma dor real. Este ano, eu comecei a fazer isso e eu pensei, ‘Isso realmente é uma porcaria!

Sem uma aplicação Australian-focalizado, Singh, em sua frustração, começou a codificar algumas ferramentas para tornar sua vida mais fácil – e antes que ele percebesse, ele estava adicionando mais e mais recursos do que tinha começado maneira tão simples para importar transações em uma planilha.

Em vez de importar manualmente as informações de suas contas bancárias, ele encontrou maneiras de automatizar o processo e, em seguida, não contente com parando lá, ele percebeu que ele poderia muito bem automatizar a forma como as transações são categorizados também.

Ele começou a ficar bastante sofisticados.

Se vemos algo como um café, por exemplo, vamos colocá-la sob alimentos. Se vemos um restaurante, vamos colocá-la sob restaurantes e, em seguida, ao longo do tempo, o sistema aprende por si só, à medida que mais e mais transações entrar. Ele aprende, ‘Big W? Isso significa que a roupa ‘.

E assim, Singh fundada Pocketbook, juntamente com série; empreendedor; e amigo de 16 anos, Bosco Tan.

mercado de Singh não está vazio. Sua competição acabará incluem os gostos da Intuit, quando ele inevitavelmente se move para a Austrália, e ele já está de pé contra a forte concorrência de grandes bancos da Austrália. ANZ tem a sua própria aplicação web MoneyManager, que permite que os usuários de qualquer banco australiano para fazer coisas como analisar as suas despesas e receitas em um único lugar.

Por enquanto, porém, o foco de livro de bolso é ainda sobre o que obrigou Singh tomar o assunto em suas próprias mãos, em primeiro lugar: o financiamento não é uma questão simples. Singh e Tan foram em vez tentando fazer as coisas tão simples que os usuários não devem precisar gastar tempo importando e categorizar as transações, que é algo que a maioria dos concorrentes dependem de o usuário fazer.

Singh afirma que alguns usuários simplesmente gastar 30 segundos se inscreveram, e tudo será automaticamente categorizados, devido, em parte, à forma como Pocketbook aprende o que categorias operações deve ser feita de outros usuários.

Toda a nossa razão de ser é para torná-lo super simples. Durante 30 segundos, você está indo para obter um lote inteiro, e se aprofundar um pouco mais profundo, você vai ficar ainda mais.

Livro de bolso também parece estar à frente, ou pelo menos olhando para o futuro, em mais de uma maneira. Livro de bolso é amarrado em Android e iOS, proporcionando aos usuários a capacidade de não só ter uma visão geral de suas contas, mas também projetar o que a sua situação financeira será parecido com base nas despesas passado e outras despesas futuras, como contas.

Todos os domingos, a cerca de 10:00, enquanto você está tendo um café ou o pequeno-almoço, você tem uma pequena atualização instantâneo do que aconteceu na semana passada e que está chegando esta semana.

Pocketbook não encontrou uma maneira de usar o Google Now para apresentar as informações em cartões – Google controla tudo o que acontece suas cartas -, mas é uma das primeiras empresas australianas para usar Passbook da Apple, que até agora tem sido realmente apenas utilizado para a exibição códigos de barras, não at-a-glance informações.

Singh e Tan também estão usando a regularidade dos pagamentos de reconhecer imediatamente quando algo é um projeto de lei, ou quando algo está errado. Quando se detecta alguma coisa, ele pode sinalizar uma transação em tempo real, em seguida, oferecer os contactos necessários para a empresa que executou a transação, de modo que o usuário pode simplesmente pressionar um botão e segui-lo com uma chamada.

Mesmo durante o desenvolvimento de livro de bolso, Singh se deparou com casos em que ela o alertou de problemas, e ele teve de se verificar novamente que era preciso.

Quando nós primeiro configurar esse recurso de detecção automática, eu configurá-lo e ele correu, e ele me disse que eu era uma semana de atraso para um projeto de lei Telstra. Eu pensei, bem, isso deve estar errado, mas eu fui e verifiquei e foi realmente atrasado.

Livro de bolso também sinalizado uma taxa de casa empréstimo adicional que ele deveria ter sido isentos, poupando-lhe AU $ 900.

O foco de Singh e Tan em ser uma operação australiano também rola para conduzir seus negócios localmente, tendo algumas lições a partir das mentes superiores em; Google Australia; e; Atlassian, para usar primeiro o mercado local como uma caixa de areia antes de ramificar para fora.

Singh disse que quer “fazer a coisa certa aqui primeiro antes de bater o acelerador”, mas que isso não significa necessariamente tratar aqueles na Austrália como manequins do teste. Embora Singh e Tan têm características como a categorização automática, sinalização em tempo real, e similares implementados, eles só lançado livro de bolso como um beta privado.

Estamos tentando fazer com que os comportamentos direita, e se conseguirmos esse direito, então nós queremos apertar o botão de escala. É por isso que estamos em beta privado no momento.

Mas, mais importante, Singh e Tan parecem ser cauteloso de se tornar vítimas de seu próprio sucesso e criar falsas expectativas.

Não queremos vender uma grande promessa. Queremos ter certeza de que estamos entregando, em seguida, começar a falar com as pessoas para obter-nos para a próxima fase.

Queremos estar em terra sólida para fazer um arremesso ou ir falar com as pessoas para nos levar para a próxima fase.

Como tal, Singh e Tan só colocar em um pedido de um acelerador de inicialização até agora, apesar de ter sucesso razoável no SydStart no início deste ano, apenas quatro semanas após Pocketbook foi fundada.

Mas a dupla deu a entender que pode haver mais outros do que a rota tradicional de captação de recursos e ir sozinho oportunidades.

“O que é potencialmente mais surpreendente [são] todos os tipos para a inovação empresarial. Eles estão falando para nós, e eu acho que isso é realmente encorajador no que eles estão começando a reconhecer este é um campo importante”, disse Tan.

“Eles estão vendo o que está acontecendo sobre os EUA, e vendo a inovação que está acontecendo por essas startups do Vale do Silício e Nova York, e eles estão começando a tomar conhecimento. A mesma coisa está sendo feito aqui. Corporates deseja obter um pouco à frente do jogo, e esta é uma maneira que eles vêem que [acontecer]. eles vêem o que esses caras menores estão fazendo, porque eles podem inovar rapidamente, inovar mais rápido, cortou a fita vermelha, enquanto que em grandes empresas, é muito, muito mais difícil “, disse Singh.

O Projeto Hyperledger está crescendo a todo o vapor

ANZ Bank para baralhar Tech Deck executivo

Visa para testar blockchain sistema de transferências internacionais de dinheiro

inicialização australiana? NAB, Westpac-backed lança Open Data de mercado